desaforismos (segunda temporada): 8

ferramentas para restauro de livros

 

 

80. sabedoria é aquilo que existe sempre em maior quantidade nos outros.

81. não preciso fingir, dizem os mentirosos.

82. só os medíocres classificam as pessoas em categorias de chatos e bacanas.

83. estar vivo é uma doença; continuar a viver, paliativo; morrer é cura.

84. otimismo gera um veneno chamado esperança.

85. a medida da ousadia é a extravagância.

86. se a existência é náusea, alguém podia oferecer um sonrisal para sartre.

87. buracos negros são umbigos de deus.

88. a vida é sempre amor e corte.

89. deus é parado e isso compreende o universo em movimento.

 

12 comentários sobre “desaforismos (segunda temporada): 8

  1. pr 29/08/2012 / 12:04

    um processo laborioso…

    ao escrever, para grande pesar dos reacionários.

    costumo utilizar a ferramenta #18.

    abraços fraternos,

    pr

    Curtir

  2. mirian oliveira 29/08/2012 / 15:06

    paulo paniago: “otimismo gera um veneno chamado esperança”…

    mark twain: “o homem que é pessimista antes dos 50 anos, sabe demasiado; o que é otimista depois, não sabe o suficiente”…

    Curtir

  3. mirian oliveira 29/08/2012 / 15:15

    sobre fingimento e mentirosos, nº 81:

    o poeta é um fingidor.
    finge tão completamente
    que chega a fingir que é dor
    a dor que deveras sente.

    esse fernando pessoa sabia mesmo das coisas, não é?

    Curtir

  4. mirian oliveira 29/08/2012 / 16:03

    85. “a medida da ousadia é a extravagância.”

    quanto mais extravagante, quanto mais excêntrico, mais ousado? e o que dizer do excêntrico, do extravagante, cuja ousadia é voltada para dentro?

    Curtir

      • vanessaaquino 29/08/2012 / 17:20

        “o excêntrico que tem ousadia voltada para dentro é terrorista de si mesmo.”

        eis outro desaforismo!

        Curtir

      • mirian oliveira 29/08/2012 / 18:30

        talvez o maior terrorista de todos seja o medo. por exemplo: medo da arrogância e da truculência, da soberba e da hipocrisia, medo da opressão e da violência. e se deixar subjugar a isso, aí sim, é ser terrorista de si mesmo. esta é a minha opinião que, como sempre, pode estar equivocada.

        Curtir

      • paulopaniago 29/08/2012 / 22:37

        você está certa, mirian. talvez o medo seja a granada do terrorista interior.

        Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s