tudo pesado

 

 

chegou aquele momento terrível e liberador de fazer um balanço do que haviam sido os últimos tempos e ele, como sempre fazia, tentou encontrar relação entre a própria vida e a dos animais.

saiu-se mal no julgamento interno que promoveu. ele era o equivalente a uma hiena, sem disposição e habilidade para fazer a própria caça, vivendo de sobras às margens dos bandos de leões, os verdadeiros caçadores. acresce que a hiena é dotada de uma feiura atroz, como se fosse o esboço mal sucedido de um projeto que não deu certo, mas que mesmo assim chegou ao mercado, exatamente para estimular o contraste e enfatizar o poder da beleza. incapaz de controlar o nervosismo e a covardia, a hiena ri com sofreguidão, talvez da própria desgraça, talvez da própria feiura.

 

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s