ao fim

foto | alécio de andrade
foto | alécio de andrade

 

 

a perna repuxou, como se houvessem instalado nela um anzol que insistia em fisgadas. persistiu, no entanto. faltava pouco.

tinha caminhado uma imensidão, à procura de lugar onde poderia morrer em paz. a morte, intuía, era uma fisgada como aquela, mas não na perna.

 

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s