contas que não fecham

arte | mark rothko
arte | mark rothko

 

 

ele formulou sua filosofia de um jeito simples, mas eficiente: observava a tristeza dos tristes e o riso dos alegres. mediu e ponderou o que foi possível, acreditou que estava em evolução, ao longo do processo. aprendeu respeito, abuso, cordialidade, fingimento, hipocrisia, afetuosidade; aproveitou algumas coisas, descartou outras. tudo somado e subtraído, achou que saía da vida mais rico do que entrou, até que foi verificar de fato o saldo final que foi apresentado no fim do percurso e reparou que sem deixar legado — da miséria que fosse — ele partia no vermelho, devendo à grande banca do universo, sempre implacável e vencedora. como acontece nas bancas da vida, aliás.

 

5 comentários sobre “contas que não fecham

  1. mirian oliveira 28/01/2013 / 13:16

    as contas não fecham e jamais fecharão. já nascemos perdedores.

    Curtir

    • paulopaniago 28/01/2013 / 14:10

      pois é, mirian. ei, aliás, dá um belo título. posso usar? contas que não fecham, em vez de no total. me autoriza?

      Curtir

  2. mirian oliveira 28/01/2013 / 15:08

    paulopaniagoquerido, as palavras são suas. vide resuminho do seu tuíte. eu apenas viajei no tema. você se autoriza? (risos)

    Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s