vozes múltiplas

multidão

 

 

o artista tem sempre vários duplos. o primeiro deles é o que precisa enfrentar o cotidiano (o outro é o artista). outro eu é o que finge ser tantos outros em narrativas, no caso dos escritores e dos atores (o outro é o artista). há ainda o que precisa desempenhar o papel social de amigo, marido, pai, testemunha, padrinho, profissional, público, palestrante, semiatleta, consumidor, otário, assinante, usuário, internauta, ridículo (o outro, o outro é o artista). às vezes se supõe, diante dessa multiplicidade, que o artista só pode ser um sujeito feliz, sem se levar em conta que essa condição é absolutamente insustentável, porque além de tudo demanda dele a eficiência de sobrepujar os concorrentes e fazer mais discos, publicar mais livros, compor mais e ser executado por orquestras, atuar melhor e conseguir os papéis mais cobiçados. daí, o nível de alcoolismo. é preciso anestesiar os outros, de vez em quando. daí, os suicídios, é gente demais azucrinando a pobre mente.

 

2 comentários sobre “vozes múltiplas

  1. miguitarrayvos 24/04/2013 / 5:51

    belo texto. artistas ou não, todos somos muitos e um ao mesmo tempo.

    Curtir

    • paulopaniago 24/04/2013 / 9:18

      obrigado. pois é, nesse louco mundo contemporâneo, identidades múltiplas (senão esfaceladas) parecem dar o tom geral da música…

      Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s