epistemologia da malandragem

foto | lidor wyssocky
foto | lidor wyssocky

 

 

não faço essas coisas por mal, ele disse, com um sorriso que parecia desmentir tudo. meu coração é puro, completou, a mão depositada sobre o peito, para confirmar o óbvio, ele não passava de um charlatão que devia convencer meia dúzia de pessoas. o meu não é puro, rebati, seco como um tiro. mas te digo isso, também não faço por mal, faço primeiro porque é necessário e depois porque gosto e se o que gosto é mau, azar de quem aprecia jogos de linguagem. eu estava inspirado e confesso que me orgulhei do meu discurso. depois mandei que lhe cortassem a mão, justo a que havia colocado sobre o coração. aquele gesto ele não repetiria mais, isso eu podia garantir.

 

2 comentários sobre “epistemologia da malandragem

  1. mirian oliveira 11/06/2013 / 10:28

    para combater a charlatanice do mundo só cortando cabeças. a mão do coração é pouco.

    Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s