ponderações

foto | lina reyes
foto | lina reyes

 

 

havia tanta coisa a discutir. mas a disposição. quis falar a respeito de ausências. uma lacuna, o que disse. é assim como uma lacuna. as coisas parecem estar lá, a preencher todos os espaços, não há quase vazios, mas quando você pensa na imensidão do universo, nos espaços vazios entre planetas, grandes espaços vazios que ocupam a maior parte de tudo, se bem que ocupar não é a palavra precisa. o olho seguiu o movimento, também um tipo de órbita, apenas mais restrita. no fundo talvez fosse isso, do ponto de vista de uma pessoa a terra é grande, mas do ponto de vista do universo ela não passa de uma reles particulazinha de poeira que atrapalha o universo a ser limpo e vazio e lúcido. a terra é um fio de sujeira que atrapalha a limpeza absoluta, disse. um conceito ousado. se certo, torna deus um estúpido que não sabe limpar a própria casa da sujeira. mas talvez o conceito de limpeza não se aplique. é de se pensar. enquanto isso, um cego tap-tapeava com a bengala pela calçada, a caminho de alguma resolução.

 

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s