até que a morte não separe

arte | henri toulouse-lautrec
arte | henri toulouse-lautrec

 

 

lúcidos e misturados, eles eram o que se chama por aí de nascidos um para o outro. simbióticos até nos momentos de brigar e desentender, desafiaram teorias conceitos percepções conclusões teses comprovações casos estatísticas tudo. não bastasse, morreram juntos no mesmo acidente que carbonizou os corpos a ponto de ser impossível dizer qual tinha pertencido a quem. a família não quis esperar os testes de dna para separar os caixões. foram enterrados no mesmo, partilham a lápide comum por toda a eternidade.

 

2 comentários sobre “até que a morte não separe

  1. marielfernandes 21/08/2013 / 11:56

    romântico, tétrico, engraçado ou comovente: a gente pode sentir o que quiser com esse texto. bem bom

    Curtir

    • paulopaniago 21/08/2013 / 13:20

      que bom que você gostou, mariel. e me agrada a ideia de ter provocado tantas sensações. obrigado.

      Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s