o poder das mentiras

cadeira-e-meia

 

 

ela se virou para ele com aquele olhar que ele não sabia decifrar se significava paixão ou ironia. disse: “sabe quando eu fico mais apaixonada por você?”. ele a olhou, à espera do resto. “quando você mente para mim”, ela prosseguiu. “não quando mente mal, mas quando mente de maneira perfeita, de modo que nem desconfio que estou ouvindo uma mentira. porque a verdade é boçal demais e me cansa. só a mentira é estimulante e provocadora. só a mentira contém o germe da verdade, porque a verdade está resolvida e completa, não precisa mais nada, é aquilo e pronto.”

ela sorriu. ele não sabia se aquilo era tudo ou a preparação para algo mais.

“o fato, meu querido, é que quando eu entendi isso também passei a mentir para você. por exemplo, como posso dizer que estou mais apaixonada quando você mente para mim, se não sei quando você mente bem para mim? você acha que podemos ser felizes para sempre dessa forma?”

 

6 comentários sobre “o poder das mentiras

  1. arlene l. araújo 29/09/2013 / 11:48

    a resposta seria também uma mentira.

    Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s