como encarar viagem

ilustração | andy denzler
ilustração | andy denzler

 

 

está tudo pronto para a viagem, pensei, quando tudo estava pronto, as malas feitas, as coisas nos devidos lugares. agora só me resta esperar a hora de ir para o aeroporto, pensei também. então comecei a raciocinar a respeito justamente das esperas. primeiro, pela hora certa; depois pelo ônibus que me levaria até o aeroporto, onde nova espera seria necessária, na fila do check-in, em seguida, na sala de embarque. quando entrasse no avião, esperaria pela liberação para o voo e, uma vez erguida a aeronave do solo, esperaria a conclusão da viagem; depois esperaria a hora do desembarque, a chegada da mala na esteira, o novo ônibus até o centro da cidade para a qual me dirigia. a viagem se transformou numa sucessão de esperas, mais do que qualquer outra coisa: aquilo que vejo, alguma coisa que aprendo, uma novidade qualquer que testemunho, cada vez mais escassa, o repertório do mundo tende a se repetir. então, me pergunto, qual a vantagem de viajar? mas isso é apenas a parte mais visível do mau humor, pondero. vou acabar gostando dessa viagem, haverá algo nela que… então me dou conta de que é hora de pegar as malas e me dirigir para a próxima espera.

 

2 comentários sobre “como encarar viagem

  1. andressapc 23/10/2013 / 10:12

    hahahahaha
    gostei do texto, ficou divertido este final, mas veja bem, esperar nem é tão ruim assim. a gente esquece que numa sala de espera, numa fila, ou em qualquer lugar, pode-se fazer uma nova amizade, trocar conhecimento e coisas do gênero. olhar pelo lado positivo é sempre uma boa alternativa… depois de usar algumas palavras de baixo calão, óbvio.

    Curtir

    • paulopaniago 23/10/2013 / 10:42

      andressa, eu gosto muito de fazer isso, observar as pessoas em ambientes de espera, como se comportam, como reagem, como não observam sequer que estão sendo observadas. sim, pessoalmente eu encaro de maneira muito positiva, é o grande laboratório do mundo em atividade e me sinto um cientista amador, um antropólogo sem método, colhendo informações. mas a história é a respeito de outra coisa.

      Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s