perguntaram ao escritor por que ele escreve

ilustração | oliver jeffers
ilustração | oliver jeffers

 

 

escrevo para matar a sede da mente, ele disse. como quem bebe água. para diminuir a dívida que tenho com o mundo, esse cobrador desleixado e leviano. escrevo para pacificar os demônios internos, caso contrário eles tomam conta e é o inferno. também porque não sei fazer direito outra coisa, talvez uma xícara de café. ou até sei, mas essa coisa, escrever, parece que faço melhor e por esse motivo me parece a escolha natural, a mais lógica e também a apropriada, embora eu diga isso e sinta instantaneamente um ódio pela palavra apropriada e por mim mesmo, por tê-la dito. escrevo para mostrar que estou em desavença com o mundo, afinal não se apreciam os escritores a não ser daquele jeito superficial e supérfluo, dizendo que eles são sujeitos inofensivos que adoram noites de autógrafos, mesas de discussão literária e inútil a não ser para madames entediadas passarem o tempo entre uma nova aquisição e outra (hoje comprei um escritor, disse uma; qual livro?, quis saber a amiga; não, não o livro, adquiri o autor para mim, vou levar para casa e enfeitar a mesa do jantar com conversas inteligentes para variar) e concessão interminável de entrevistas para jornais e revistas em que invariavelmente terão de formular resposta à pergunta a respeito dos motivos pelos quais escrevem. num mundo que pergunta a um escritor os motivos pelos quais ele escreve alguma coisa está muito errada e sinto vontade de pedir ao condutor que interrompa o movimento para que eu possa descer. escrevo porque não sei operar costumava ser uma de minhas respostas. depois mudei para outra pergunta: e você, por que respira? e por um tempo usei a variação: você pergunta a um filósofo por que ele decidiu pensar? isso seria uma pergunta rude, não seria? do mesmo modo e extensivamente, uma pessoa inteligente perceberia aonde eu estava pretendendo chegar. a resposta, meu caro, a única resposta para sempre e para evitar a redundância insuportável da pergunta, é: não tenho alternativa. falando nisso, você aceita um café?

 

12 comentários sobre “perguntaram ao escritor por que ele escreve

  1. aurea cristina szczpanski 22/11/2013 / 10:28

    “escrevo para mostrar que estou em desavença com o mundo”
    o café estava ótimo! quente e forte: vai me manter bem acordada o dia todo!

    Curtir

  2. michele viviane vasconcelos 22/11/2013 / 14:10

    é mesmo! um desaforo! põe sal no café destes…
    muito boa a reflexão.

    Curtir

  3. marielfernandes 22/11/2013 / 17:20

    falando por mim, escritores não são garantia de conversa inteligente. aliás, não são garantia nem de conversa. o café estava ótimo. e isso pode ser o nome do livro.

    Curtir

    • paulopaniago 22/11/2013 / 17:25

      mariel, você tem razão, mas é melhor não comentar isso com as madames, sob risco de elas pararem de adquirir escritores para ilustrar jantares. quanto à sugestão do nome do livro, devo dizer que adorei e como escrevo um a respeito de títulos, gostaria de solicitar sua autorização para usar esse como um dos títulos sugeridos no livro (com o devido crédito, bem entendido).

      Curtir

      • marielfernandes 22/11/2013 / 18:59

        você é um querido. o título é teu. use e mantenha ao alcance das crianças.

        Curtir

  4. michele viviane vasconcelos 22/11/2013 / 23:08

    mais sal? ou já está no ponto? rs abs

    Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s