distrações

ilustração | carel visser
ilustração | carel visser

 

 

pensando em matemática, ou seja, pensando no mundo não apenas nas três dimensões em que ele se apresenta, mas em quatro, cinco ou mais, aquele geômetra distraído acabou por cair num buraco. não se preocupou tanto com o fato (fatos são a ficção da realidade, concluiu um ou dois raciocínios mais tarde) e continuou a fazer cálculos e contas, ponderar a respeito de conjecturas e desenvolver teses. quando se deu conta de que era preciso pedir socorro, era tarde e ele foi obrigado a passar duas noites sem comer, até que o acaso, que desdenha da matemática, colocou-lhe um rapaz no caminho e ele pôde sair do buraco. precisou ser reidratado antes de retomar o fio dos cálculos do ponto onde havia interrompido e lamentou por esse tempo perdido, mas depois pensou de novo e concluiu que tempo não se perde, gasta-se em aprimoramentos.

 

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s