cartografia especial

trampolim

 

 

sempre desconfiou que havia adotado a profissão errada. teria sido bem mais feliz se tivesse virado cartógrafo. adorava abrir um mapa sobre a mesa ou mesmo no ar, diante de si, consultá-lo e depois apontar a direção, é por ali, ó. enquanto existissem mapas o mundo estava sob controle. um dia ouviu o comentário que lhe foi dirigido: gostava de mapas porque eles lhe transmitiam sensação de controle —- ele adorava controlar, às vezes era mesmo acusado de ter tendência para pequeno ditador. mas o que ele tinha —- mapas de países e de cidades e de trechos, geralmente do centro, das cidades, além de mapas de metrôs —- não era ainda suficiente. imaginava um mapa que pudesse ter a planta baixa de todas as construções, casas e edifícios e depois, indo mais fundo, um mapa que pudesse ter o desenho das emoções humanas de cada habitante da cidade. aí sim, as peças começariam a se encaixar.

 

2 comentários sobre “cartografia especial

  1. thaís figueiredo 25/02/2014 / 17:49

    acho que o termo controle tem várias acepções, e você se concentrou em apenas uma delas, o que é pena, hahaha. um sentido possível é o de sentir-se seguro, mas isso é interpretação minha, haha 😉

    de toda forma, cartógrafo, autoritário, planta baja. sim. adorei.

    Curtir

    • paulopaniago 25/02/2014 / 18:48

      sua interpretação é ótima, mas o que funcionava para o personagem era mesmo essa outra acepção.

      Curtir

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s