esbarrões do acaso

foto | henrik malmström
foto | henrik malmström

 

 

encontraram-se numa padaria movimentada. diante do balcão, as atendentes faziam esforço para dar conta da fila de clientes que não parecia diminuir por nada. ela estava ali para comprar pães recheados de chocolate que levaria para a mãe. ele estava numa mesa de canto, onde serviam café em meio ao tumulto de clientes. e você, ela perguntou, o que faz aqui? embora fosse óbvia a primeira resposta, ela podia ver a xícara de café e um livro, agora colocado de páginas abertas sobre a mesa com a capa para cima, ele sorriu a resposta mais ampla. tenho filhos espalhados como satélites aqui por perto, e fez um gesto com a mão para indicar. um no inglês, a outra na aula de dança. daqui a pouco nos reunimos de novo e vamos em direção à próxima agenda. sorriram mais banalidades, disfarçando o melhor que podiam algum constrangimento sentido, os olhos dizendo coisas que os sorrisos desmentiam. despediram-se, nesse momento em que a narrativa também se interrompe, agora que as engrenagens estão em andamento e as possibilidades, como dados, foram lançadas.

 

2 comentários sobre “esbarrões do acaso

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s