Bifurcações da vida

autopistas

 

 

O custo de vida subiu na mesma proporção da minha desconfiança de que aquele mês não chegaria ao fim tão bem — algo mais grave que o preço das coisas se fazia anunciar em meio à invisibilidade. Em mais de uma situação, os pelos de minha nuca se arrepiaram, mas daquela vez o arrepio tinha outra classe de emoção impregnada. Quando deixei a pequena cidade interiorana e mergulhei no nevoeiro com meu carro, tive a impressão nítida de que mergulhava num sonho ou num pesadelo (naquele momento não conseguia ainda ter certeza) e nem ter aumentado o volume da música no painel do carro me tranquilizou. Até hoje não estou bem certo se minha vida continuou do ponto onde havia parado antes ou se naquela bifurcação eu entrei no reino dos sonhos e continuo nele até o momento em que transcrevo isto, enquanto aguardo o dia em que finalmente me será dado despertar de maneira definitiva.

 

deixe um comentário ou um desaforo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s