CONTÍCULOS (134) Ciclo em espiral

 

 

Quando sentiu a dor excruciante da perda amorosa, quis alívio, voltar a um possível estado anterior, a que chamou normalidade.

Quando finalmente sentiu a paz e a tranquilidade desejadas, viu que não servia mais de nada. Foi atrás de outro amor e de outra perda.

 

 

— Paulo Paniago