Aviso de encerramento

megafoneO blog desaforos.com deixará de existir esta semana, após a última publicação, na terça, dia 6. Foram quase seis anos e muitos posts, narrativas, micronarrativas, aforismos, poemas, provocações, ensaios etc. O endereço será desativado na sexta (o conteúdo talvez migre para o velho desaforos.wordpress.com, mas não será mais atualizado).

Agradeço imensamente os leitores que leram, comentaram, apreciaram, criticaram, curtiram e tornaram esta uma experiência que julgo ter sido consistente. A interação foi um grande motor do projeto, creiam.

Paro o blog, mas não paro de escrever. Tenho, pelas minhas contas, sete livros prontos (nove, se contar dois romances que não tenho a menor pretensão de ver publicados), outros que poderiam ficar prontos em pouco tempo, alguns em processo de maturação e vários futuros projetos. Se tudo der certo, ainda este ano lanço alguma coisa, nem que seja por conta própria.

A literatura é tudo, embora tenha ouvido dizer que existe um negócio chamado vida que disseram ser muito interessante.

Até qualquer hora.

 

Aviso de aniversário

megafone

Na semana em que blog faz aniversário de cinco anos, aumenta o número de narrativas publicadas. Será uma por dia de amanhã até sexta. No sábado, data oficial, o número aumenta, serão 12 publicações, todas elas com tema comum: o bestiário, parte de uma longa tradição que funciona para falar de maneira lateral sobre qualquer assunto, de modo a dar margem a inúmeras interpretações. Isso comprova a tendência do ser humano a ser o mais absurdo dos animais.

No dia 20, portanto, uma narrativa de bestiário aparecerá no blog a cada duas horas, sempre mantendo a preferência pelos números ímpares. Portanto, de 1h até às 23h, doze narrativas serão publicadas ao todo. São fábulas sobre descontroles, rebeliões, descontentamento e outros assuntos também animados. O leitor pode escolher entre ler tudo de uma vez, depois da publicação, voltar várias vezes por dia ao blog, ou simplesmente pular o tema, como achar melhor.

 

Aviso de mostra de cinema literário

megafone

Começou ontem (25) com José & Pilar e vai até sexta (28), depois de amanhã, a Mostra Internacional de Cinema Literário: José Saramago. No Museu Nacional, sempre às 19h, com exibição de filme e um comentarista que em seguida discute a relação entre cinema e literatura.

Hoje, o filme é Embargo, baseado num conto que está no livro Objeto quase. Amanhã, o filme é A jangada de pedra.

Na sexta, 28, quando o comentarista serei eu, o filme é Ensaio sobre a cegueira, de Fernando Meirelles.

A entrada é franca e todos sintam-se convidados.

Folder_Mostra_Saramago

 

Aviso de entrevista

megafone

Hoje e amanhã apareço na televisão e manda a minha vaidade, a quem a desobediência sempre custou caro, que eu avise os amigos. O programa Leituras fez entrevista comigo e outras pessoas, certamente mais interessantes.

Será veiculado na TV Senado hoje, às 19h, e amanhã em dois horários, 1h e 11h, ou seja, madrugada de início de domingo e o meio da manhã. São três horários.

A conversa segue em torno do livro No compasso das letras (Editora Terceiro Setor), que escrevi, a respeito de literatura brasiliense. Bom momento para verificar se falo alguma coisa que preste, mas a leitura do livro sempre sobressai, nele consigo ser mais detalhado.

Quem fez a entrevista foi o Maurício Melo Júnior, apresentador do programa e generoso na condução.

Se alguém tiver interesse, pode conferir.

 

Aviso de doação

 

00 CAPA

megafone

 

Então. Fiz um livreto com algumas poucas micronarrativas antes publicadas aqui no blog, uma coletânea do que julguei que valia a pena ser editado. De modo que tenho esses livretos com quinze histórias. Alguém se interessa?

Se for o caso, me mande um e-mail (paulopaniago@gmail.com) até meia-noite de amanhã, sexta-feira, dia 7, com o seu endereço e terei prazer em enviar um exemplar, que é assim meio à toa, mas que me deixou bem contente e pode ser que te agrade.

 

Aviso de novela

Foto | Vivian Maier
Foto | Vivian Maier

 

 

A partir de amanhã, o blog passa a publicar uma novela que escrevi, chamada O crítico. Os textos vão entrar todas as terças, quintas e sábados, sempre às 10h, alguns parágrafos de cada vez. A novela pode ser lida, portanto, aos poucos, sem causar grandes incômodos aos leitores de blog. Ou o leitor pode esperar o fim da publicação e ler tudo de uma só vez. Como achar melhor.

No original, a novela tem quatro partes. Por conta disso, a numeração será sempre feita com dois números. O primeiro número diz respeito à parte a que pertence o texto. O segundo é crescente e ajuda o leitor que queira se localizar na narrativa. A partir da segunda parte, a frequência de publicação muda: um post por dia.

Durante a publicação da novela, o blog virá sempre com fotos de Vivian Maier. A ideia é que a narrativa possa ter uma espécie de ligação da narrativa não só por meio do enredo, mas também a partir das imagens de uma mesma fotógrafa.

 

aviso gráfico

megafone

a partir de amanhã, os posts deste blog passarão a ser escritos com o uso de letras maiúsculas e minúsculas, como os textos normalmente são escritos em língua portuguesa, de acordo com as regras vigentes. até agora, tudo no blog que era possível alterar para ser grafado em minúsculas, sofria alteração, inclusive comentários dos leitores. a partir de amanhã, isso muda e adquire certo ar de normalidade.

só o que permanece em minúsculas é o título do blog, desaforos, bem como o subtítulo, que por enquanto é “estes você pode levar para casa”, mas que de vez em quando pode apresentar variações.

este aviso, como os leitores podem perceber, é o último texto a ainda ser escrito em minúsculas e serve para encerrar a fase.

com o tempo, talvez seja o caso de também encerrar o blog, mas por enquanto ele permanece.

 

aviso de interrupção temporária

megafone

pessoas, hoje é aniversário do blog. tornou-se um meninão de quatro anos.

o autor está de férias e em viagem pelo interior —- do país e de si mesmo, acredita-se.

de modo que o blog ficará sem novas narrativas até início de janeiro. respostas a comentários e novas narrativas podem ou não acontecer, a depender das conexões virtuais do período.

entretanto, algumas publicações de imagens ocorrerão nesse período. sobretudo imagens de séries, como aconteceu ontem com marilyn. bom intervalo de festas a vocês.

 

aviso de recebimento

megafone

 

 

 

 

 

 

é hoje que, na academia mineira de letras, recebo o prêmio cidade de belo horizonte, junto com meu amigo paulo renato souza cunha. o livro é quando termina, de contos, que permanece inédito, as editoras por enquanto nem piscaram. de qualquer modo, segue a cara dos malas, o dono deste blog à esquerda, o paulo renato à direita. aí na foto com cara de “vamos comemorar”, ainda sem saber que destino terá o livro daqui para a frente. será publicado? terá interesse das editoras? enfim, nenhuma novidade na saga da história dos escritores que querem ser publicados mas é mais difícil do que imaginavam.

foto | thaís figueiredo
foto | thaís figueiredo

 

 

aviso

megafone

mudança de endereço: o desaforos agora é desaforos.com. não precisa mais o nome wordpress no meio. espero que os assinantes continuem a receber normalmente os posts em bases diárias. com bônus: ninguém precisa mais levar publicidade indesejada e não solicitada (irc!).

 

aviso

megafone

o blog sai de férias por uma semana e uns dias. estará de volta depois do dia 18 de março, provavelmente. como despedida, fica um desenho novo de página e algumas sessões de humor visual programadas com antecedência. saibam que não poderei fazer qualquer comentário neste período (mas nem por isso precisam evitar deixar alguns…).

 

aviso pascoalino

megafone

começa amanhã e se estende por uma semana uma série com um personagem chamado pascoal pimenta, um sujeito que sabe se relacionar com a felicidade.

as fotos serão sempre de philippe halsman, que se tornou conhecido por fotografar atores do cinema ou do mundo das artes em geral em meio a saltos.

o salto da felicidade, uma ideia que suponho que agradaria a pascoal, o pândego.

 

aviso nanocontístico

megafone

 

entre janeiro e início de fevereiro de 2011, publiquei a série nano, com três nanocontos por dia. nova sequência, que permanecia inédita, volta amanhã, com numeração que reinicia. espero que os leitores apreciem. e como se trata de continuação, a numeração dos contos continua de onde havia parado (o último publicado foi o de número 54). a diferença é que serão publicados blocos de seis textos, com imagens de alessandro puccinelli.

 

aviso de lançamento

megafone

hoje não tem micronarrativa, mas convite. será lançado à noite o meu livro literatura brasiliense — no compasso das letras. é parte de uma coleção de dez títulos a respeito da arte e esporte na cidade, editado pelo instituto terceiro setor. será no foyer da sala villa-lobos do teatro nacional. de modo que ficarei feliz de encontrar quem se dispuser a ir até lá para uma conversa, quem sabe um autógrafo, essas coisas.

 

serviço

o quê lançamento do livro literatura brasiliense

onde foyer da sala villa-lobos do teatro nacional

quando hoje, quinta-feira, dia 20, de 19h às 22h

quanto o primeiro livro é gratuito. para adquirir outros exemplares da coleção, será necessário comprar uma cesta que será doada (cada cesta dá direito a quatro títulos)

traje alegria

 

aviso herzogiano

o blog tem andado cheio de avisos, eu sei, eu sei.

mas é que amanhã se inicia uma série nova. chama-se pílulas de sabedoria do dr. herzog, ou psh.

recentemente li o romance herzog, de saul bellow, e não apenas foi a principal influência direta sobre o romance que escrevo neste momento, como está cheio de frases que funcionam inclusive fora de contexto. de modo que resolvi compartilhar com os leitores algumas dessas frases.

as fotos que acompanham a série são todas de uma mesma fotógrafa, vivian maier. conhecida por fazer fotos urbanas na segunda metade do século passado, nos estados unidos, para onde migrou, ela tem um tipo de registro que me parece casar bem com o de herzog.

a série será publicada sempre no fim da tarde e não vai interferir com outras narrativas em andamento por aqui, ou seja, ela vem como bônus diário. espero que os leitores apreciem.

penso em depois, mais tarde, fazer outra com philip roth, mas o difícil nesse caso seria fazer a seleção…

 

aviso

a partir de hoje o blog começa uma série intitulada projetowich. o  título é homenagem à ilustradora, amberlee rosolowich, uma jovem e talentosa artista da califórnia, salvo engano.

serão seis dias de histórias. três delas tendo como personagem júlia, outras três com o pequeno nicolau. espero que os leitores apreciem.

 

aviso duplo

 

segue, abaixo, um conto que resume algumas impressões que tive no festival literário internacional de paraty (flip).

é um conto que foge aos padrões do blog: longo, em sete seções. não segue os padrões em outro assunto: tem maiúsculas, o que não é norma no blog, normalmente.

normas existem para serem quebradas, vez em quando…

 

aviso de prêmio

 

o prestigioso e nem um pouco suspeito instituto fora da baleia (ifb) acaba de anunciar os ganhadores do ii prêmio cachalote de literatura. o meu inédito homem no papel ali, entre sumidades, o que me deixa atônito e feliz. checa só a lista dos destaques abaixo e veja o post original em http://foradabaleia.tumblr.com/

 

história do cabelo (alan pauls)
luto e melancolia (sigmund freud)
— amor sem fim (ian mcewan)
— o filtro invisível (eli pariser)
homem no papel (paulo paniago)
— o estrangeiro (albert camus)
— carta a d. (andré gorz)
diário de oaxaca (oliver sacks)

 

colaborações

segue, abaixo, colaboração de paulo renato souza cunha para o desaforismos. não é a primeira vez, o blog já publicou fotos e textos dele em outras ocasiões e pensa que elas devem se intensificar daqui para a frente, o que deixaria a todos bem contentes. em troca, faço colaborações lá no fora da baleia [endereço no link ali na lateral]

é reflexão provocativa, o que ele faz: qual futuro para leitura e leitores? bem-vindo, paulo. leitores, desfrutem.

 

aviso natalino

 

então é natal e não estou nem aí.

o aviso é outra coisa, completamente diferente. vou numerar.

1. esqueci de comemorar dois anos do blog. foi dia 20. estou relapso? velho? obsoleto? todas as anteriores, provavelmente.

2. estou indo viajar. na verdade, quando você ler isso aqui, já estarei bem bem bem longe (jataí é mais longe do que isso, garanto, mais longe que os confins do universo). e daí, você se pergunta, o que me interessa saber que o cara vai viajar? é que quando estiver por lá, fora, não sei se atualizarei o blog. então, pode ser que ele entre em recesso por uns dias. será merecido, para mim e para vocês, dois ou três leitores.

3. além disso, o recesso pode se estender um pouco, a depender do ritmo da escrita do romance homem de papel, que está no capítulo nove. vamos ver como as coisas ficam, beleza?

4. até a volta, se houver.

 

aviso herético

 

depois de anunciar destemidamente que o céu é deserto de narrativas e não receber qualquer raio na cabeça de volta como castigo, o blog orgulhosamente apresenta nova série novinha em folha: heresias celestiais.

a partir de amanhã, provocações desabusadas para seguidores de carteirinha de ideias religiosas (para minha sorte, pouca gente lê o blog, de modo que não serei apedrejado, queimado em praça pública, nem receberei jato de spray de pimenta nos olhos dos outros).

aguardem.

 

aviso

duas novas séries se anunciaram, sorrateiramente, sem qualquer anúncio anterior. mas agora que estão no ar, vou dar notícia de ambas.

a primeira levou a tag piada visual e é apenas isso mesmo: uma foto com título, de forma que a junção dos dois forneça certa graça. aparecerá vez em quando.

a outra está na categoria fotografia e nada mais. trata-se da junção de imagens agradáveis que obedeçam a certos temas. essa talvez apareça com frequência maior. hoje, mais tarde, por exemplo, haverá série arquitetônica.

de toda sorte, espero que a meia dúzia de leitores se agrade.

as micronarrativas com imagens, tag de todos os dias, continuam firme e forte, sempre às 10h ou até que a próxima crise autoral se anuncie.

 

a volta do aviso

aviso breve: apenas para lembrar que ao longo desta semana, de amanhã, segunda (19), até domingo (25), as histórias do blog estarão relacionadas, não apenas pelo mesmo tipo de fotos, todas de mulheres, mas pelo tema comum: leituras, livros, escritores, esse negócio todo. espero que gostem.

 

p.s.: não se esqueça que aí embaixo tem uma história de hoje.

 

viagem

 

 

fiz as malas e estou indo. fazer outro projeto. escrever livro. fim das atualizações por algum período.

o leitor tem 281 micronarrativas com imagens para ler (ou reler), além de aforismos, e várias micronarrativas (sem imagem), ou seja, vale um passeio pelo blog nesse período de intermitência.

desce aí, se achar que é o caso, anda para trás quando acabar a página, divirta-se.

até a volta, se houver. obrigado pela companhia virtual que mantivemos.

 

último aviso e cardápio final

uma nova série se inicia amanhã, mas com ela o blog encerra as atividades. a série trará micronarrativas com imagens, mas não imagens anônimas. dessa vez pedi a vários amigos que colaborassem e dez deles fizeram a gentileza de me remeter fotos. as micronarrativas foram feitas a partir da relação com as imagens, acerca das quais não fui informado de qualquer coisa: personagens, contexto, local, data, nada. fiquei livre para inventar as histórias que queria.

não é a primeira vez que o blog deixa de ser publicado. em dezembro do ano passado, ao completar um ano, o desaforismos saiu de circulação, mas alguns dias mais tarde retomei as atividades. desta vez, tenho compromissos com um livro que me obrigam a um tipo de dedicação mais profunda. não sei se depois disso volto ou se é mesmo melhor deixar a coisa por encerrada em caráter definitivo. o tempo dirá, diz o dito.

segue uma lista dos títulos das histórias e os autores das fotografias.

amanhã, 3

enquanto caminho

o relato de alguém que parte, foto de liziane guazina

segunda, 4

entrelinhas

escutar a história de um casamento complicado, foto de paulo renato souza cunha

terça, 5

infância contida

um fotógrafo registra o pescador de infâncias, foto de usha velasco

quarta, 6

era ela, era eu

a fome aplacada não altera a culpa, foto de karen fontenele

quinta, 7

composições

deusa, rainha, princesa outrora, hoje condenada, foto de susana dobal

sexta, 8

heras

visita aos perigos e saudades da infância, foto de pilar gonzález

sábado, 9

eu era o futuro

em brasília, o passado de um super-herói, foto de luciano mendes

domingo, 10

sim e não

alguns pactos não precisam encruzilhadas, foto de beto rocha

segunda, 11

joias

um casal prepara-se para sair, mas o divórcio chega antes, foto de karina barbosa

terça, 12

despedidas

carta de saudades tão intensas que dá vontade de correr, foto de luciana crepaldi

 

cardápio musical

esta semana a inspiração vem de versos de música. queria começar com música popular brasileira, sem prestar atenção a nuances do tipo mpb pura, samba etc. depois não resisti a incluir minha musa musical adele. reserva especial, próximo sábado, cereja do bolo.

trilhões de bons versos ficaram de fora, a escolha foi quase toda puramente pessoal. quase. vou dizer apenas quem inspirou os versos e o nome da canção.

ah, sim. a semana toda, as histórias têm ilustrações da mesma pessoa, o espanhol guim tió zarraluki.

hoje

feridas de orgulho

nelson cavaquinho, guilherme de brito, alcides caminha, da letra de a flor e o espinho

amanhã, 13

feitiços

joão bosco e aldir blanc, da letra de querido diário

terça, 14

desaprendizado

cartola, da letra de acontece

quarta, 15

música e dança

caetano veloso, da letra de força estranha

quinta, 16

práticas egoístas

nelson cavaquinho, da letra de o bem e o mal

sexta, 17

desvãos

chico buarque, da letra de eu te amo

sábado, 18

minha adele particular

adele e paul epworth, da letra de rolling in the deep

 

 

 

cardápio atrasado da semana

atropelos extras me impediram de fornecer aos leitores o cardápio ontem, domingo, como normalmente acontece.

vai hoje, com atraso e pedido de desculpas. semana passada a reação dos leitores aos textos baseados em versos foi ótima. semana que vem, nova leva, mas melhor nos atermos a esta aqui, por enquanto.

ontem

riscos

sobre trapaças e sinuca

hoje

não me vi

a respeito de filas e conversas

terça, 7

tremores

aquele casal provoca terremoto

quarta, 8

vida em movimento

o casamento e novos arranjos

quinta, 9

quedas incontroláveis

alguns anjos insistem na rebeldia

sexta, 10

marcas humanas

tatuagens e problemas morais

sábado, 11

problemas

coração em descompasso

 

 

 

 

cardápio do verso

esta semana, novo tipo de inspiração: poesia. a partir de um único verso de algum poeta, decidi fazer as histórias. o cardápio não conterá, dessa vez, qualquer referência ao conteúdo, apenas o título da micronarrativa e o nome do poeta homenageado.

se a ideia vingar, novas séries podem ser feitas, não apenas com poetas, mas com versos de mpb, tango, bolero…

hoje

fotografia

armando freitas filho

amanhã, 30

encontros

mesa selimovic

terça, 31

fruta

elizabeth bishop

quarta, 1

ardência

carlos drummond de andrade

quinta, 2

cartas

carlos drummond de andrade

sexta, 3

volúpias

vinicius de moraes

sábado, 4

marcas

cecília meireles

semana densa

amadores podem pular esta semana, se preferirem. a não ser por terça-feira, quando a história é pouco mais suave. as outras narrativas são tensas, provocativas, drásticas, reflexivas, ou seja, vamos ver no que isso dá. semana que vem a gente relaxa e faz algo mais leve.

hoje

escolhas

a pergunta é: você está ou não no controle do que escolhe? (logo abaixo)

segunda, 16

o que faço

agruras de um criador de falcões

terça, 17

doroteia

a família decidiu colocar a girafa no apê

quarta, 18

solidão é o começo

o que se lê e o que se escreve andam juntos

quinta, 19

o dia em que deus morreu

sobre acidentes e não-acidentes

sexta, 20

ambições

repare como diamantes e ganância são inseparáveis

sábado, 21

acontece que a vida acontece

o menor espetáculo da terra envolve palhaços e palcos

 

garçom, le menu!

semana simples: a cada dia, uma história.

hoje

miniaturista colossal

era especialista em reduzir as coisas, mesmo quando as ampliava

amanhã, 9

romance interminável

escritor com mais fôlego do que todo o proust

terça, 10

amigas

viajaram juntas para aquelas montanhas, descobriram o amor

quarta, 11

chester

era um gato danado de charmoso, precisava ver

quinta, 12

ameaças insuperáveis

bem que se tentou, mas não se pode matar o passado

sexta, 13

tempo congelado

um dia, todos os relógios pararam

sábado, 14

curvas inesperadas

a volta à vida do interior pode trazer consequências não previstas

cardápio sete dias

semana passada o tema de todas as publicações era o mesmo, amor e suas crises. o resultado foi que os índices de leitura estiveram em alta. dá vontade de pensar que o recurso ao tema poderia ser uma constante.

entretanto, é a diversidade que dá o tom esta semana, sem perder a ideia de que há um tema comum pelo menos entre os dois posts do mesmo dia, anunciado entre colchetes.

senão veja.

hoje, 1° [cafés]

epifania no café

leva de estudantes gera reflexões [aí embaixo]

uns e outros

dois tipos, conversadores e observadores

segunda, 2 [escritores]

juras e promessas

escritor ameaçado de morte

leitura aérea

romancista tem programa de ler poesia

terça, 3 [sonhos e delírios]

misturas

sonho com nabokov e roth

roda-gigante

delírio a respeito da cretinice do mundo

quarta, 4 [vida]

como a vida

barco abandonado é parecido com viver

lapso para frente

mazola é jovem, mas podemos olhar lá adiante

quinta, 5 [irritações]

pelas tampas 1

fumaça em torno da cabeça

pelas tampas 2

bolha em torno da cabeça

sexta, 6 [cidades]

dimensões

a vida dentro e fora das dolomitas

juntos

pessoas amontoadas nessa cidade pequena

sábado, 7 [relações]

transferências

marta e daniel, vontades diferentes, mas se entendem

felicidade escolhida

gardênia pretende enganar a todos o tempo inteiro

cardápio alterado

novamente o blog pede desculpas aos leitores por alterar, de última hora, a programação da semana, inicialmente prevista para durar todos os dias.

acontece que a primeira história de hoje, chamada no princípio (logo aí abaixo), para encerrar a série de micronarrativas a respeito do amor, ganhou força e consistência e tinha ingredientes tão interessantes (sobretudo a aposta otimista ao fim do texto), que foi melhor manter a unidade do grupo e fechar a semana com todas as histórias na mesma sintonia, rigorosamente todas a não ser a última do dia, publicada às 18h.

de modo que o que se agradece é a compreensão dos leitores pela troca, lembrando que não sairão de todo prejudicados, uma vez que a história inicialmente prevista para aparecer aqui, ou seja, roda-gigante, continua na grade de programação do blog e será publicada em outra oportunidade. bon apetit.

cardápio do amor

semana dupla, ou seja, por dia serão publicadas duas histórias, uma pela manhã, às 10h, outra à tarde, às 18h. o tema que prevalece em quase todas as histórias é amor, a não ser no último dia, sábado, quando uma guinada se anuncia. o que dá certo, o que dá errado no amor?

veja como vai a programação.

hoje, 24

resíduos

para começar, uma história forte a respeito da (im)possibilidade do amor no futuro, qual espólio será possível. logo aí embaixo.

naquele dia

aquela mulher era tão provocadora e fatal que até o diabo suspirava por ela. essa história aparece acima.

segunda, 25

as coisas mudam

a difícil relação que se procura manter quando o relacionamento já não existe. hesitações, recuos, avanços, tropeços…

hamlet

quando, em vez da busca pela felicidade alheia, o que o jogo amoroso provoca é competição mútua e feridas.

terça, 26

dois

quanto mais se afundaram um no outro, mais intensa ficou a relação, no entanto, mais solitários se sentiram.

inversões

aquele cara resolveu fazer tudo às avessas: quando foi apresentado à moça, despediu-se definitivamente.

quarta, 27

crenças

era uma deusa, exigia que se acreditasse nela, mas oferecia muitas vantagens em troca e parecia valer a pena.

flerte

ela havia prometido fidelidade, mas abriu mão dela para mergulhar nas tentações do mundo, que não são poucas.

quinta, 28

solidão

sozinha, a cerzir meia, à procura da melhor luz, ela avalia a falta de filhos e o fato de ter bela voz para o canto.

feridas

ela sorri para os fotógrafos como se os quisesse conquistar e o coração do rapaz fica em pedaços.

sexta, 29

persuasão

ele se chama ovídio, tal como o poeta antigo, e com ele aprendeu a arte da conquista.

encalhe 1

teo e juliana perceberam que o relacionamento caminhava para o fim, mas talvez possam mudar isso.

sábado, 30

encalhe 2

uma equipe de cientistas em expedição desaparece na antártica, restam hipóteses a respeito do que pode ter acontecido.

roda-gigante

quando o mundo sai do foco inteiramente e transtorna.

índice da semana

esta é semana peculiar. feriado, gente viajando, provável diminuição nos índices de leitura, escritor levemente deprimido. tentei combater esse cenário, fiz o que pude, vamos ver no que dá. a apresentação será feita de maneira diferente. vou começar pela quinta, depois volto para os outros dias da semana em sequência cronológica. veja porquê.

quinta, 21

ardência

aniversário de brasília. minha homenagem é agridoce, num texto que imagino seja contundente. mas o melhor de tudo, cara leitora, caro leitor, é que a micronarrativa vem com foto de anderson schneider, um dos olhos mais aguçados da fotografia brasiliense. ele gentilmente permitiu que a foto viesse junto ao texto. é de longe e por esse motivo, o ponto alto da semana.

hoje a quarta, 17 a 20

sequência de dois microensaios e duas micronarrativas com tema comum. o escritor austríaco robert walser é aproximado da fotógrafa norte-americana vivian maier em vida colecionada (hoje, texto aí embaixo), depois tem um texto seu reavaliado em narrativa desistida (amanhã). na terça e na quarta, reescrevo para diminuir ainda mais dois contos de robert walser. meus títulos ficaram a criada e o poeta e confusão.

sexta, 22

casadas

ajudei meu amigo roberto a fazer lista de motivos favoráveis e desfavoráveis a manter relacionamento com mulher comprometida. a lista não é conclusiva, não pretende ser manual, mas espero que provoque alguma controvérsia. será uma sexta da paixão.

sábado, 23

inovações

o sujeito estava feliz demais e resolveu, por isso mesmo, suicidar.

índice da semana

semana passada o nome era cardápio, metáfora razoável de lista de itens. a decisão foi corrigir e chamar pelo nome mais adequado, ou seja, índice.

o desta semana vem dobrado, com duas micronarrativas com imagens por dia, uma às dez da manhã, outra às seis da tarde. será como se segue.

hoje

coisa doce

quando se perde uma mulher, nem perfomance embaixo d’água ajuda a recuperá-la, meu chapa, melhor desistir. logo abaixo.

perdido por um, perdido por cem

aquele sujeito queria morrer de velho, se pudesse. mas a vida tinha planos diferentes. essa aparece aí em cima, dado o horário de entrada…

segunda, 11

quando morrer

as histórias do dia estarão algo sombrias. essa primeira aparece ao sabor trágico de um tango. vai encarar?

a vida é assim

essa é a respeito de ser esquecido depois que se parte da vida. ainda bem que você não vai ter consciência para lamentar.

terça, 12

árduo

dia de viajar. junte todas as coisas, contabilize o que será necessário e se manda.

caixa preta

sabe aquela fita do avião? estava toda amassada e torta, mas ainda tocava. impressionante.

quarta, 13

estou estranho?

em vias de partir dessa para o outro lado, aquele sujeito achou que estava estranho. será mesmo?

noite branca

tem hora que a vida exige enfrentamento e coragem. aquele cara entrou no barco e foi fazer o que precisava.

quinta, 14

flagrante

conseguiram fotografar o coração do sujeito no momento em que a amada o abandonou, pense.

cidade inclinada

foi o mundo que entortou ou foi esse sujeito que bebeu além da conta?

sexta, 15

sussurros

no ouvido de scarlett aquele cara diria coisas que só quem ouviu foi mesmo ela.

distância da terra

se de repente as coisas mudassem completamente de perspectiva, talvez fiquem um tanto assim.

sábado, 16

minha dona

história em homenagem a uma moça real, vista num café da manhã real, para quem acredita em realidade.

direitos

quem afinal nesse mundo pode achar de verdade que tem direito a o que quer que seja?

 

opa, erro cometido

ao contrário do que o cardápio da semana anunciou domingo passado, a micronarrativa de hoje mudou. a história que se segue abaixo, águas tranquilas, espera-se que substitua à altura a ausência da que foi anunciada, vida colecionada. a falta de certos ingredientes foi a razão do cardápio alterado e nessas horas é importante contar com a benevolência dos leitores.

gracinhas à parte, o que de fato aconteceu: o microensaio vida colecionada foi reservado para outra ocasião, em que uma série de textos acerca do mesmo assunto (miniaturas criativas) será colocada à disposição do paladar refinado de nossa clientela. gratos pela compreensão,

a gerência

 

 

cardápio da semana

o escritor inglês henry fielding compara o romancista ao dono de restaurante. diferente de alguém que oferece banquete e decide por conta própria o que servir aos convidados, o dono de restaurante deve se submeter aos gostos e vontades dos clientes, embora tenha carta de opções do que pode entregar. esses clientes sentem-se confortáveis para reclamar do serviço ou da qualidade da comida, se for o caso.

a partir de hoje, o desaforismos passa a oferecer o cardápio da semana aos leitores, que podem de antemão localizar o que mais lhe apetece e escolher o dia que virão fazer visita e desfrutar a leitura de uma micronarrativa.

como autor, no entanto, interessado no retorno contínuo dos leitores, eu diria que o cardápio da semana é para estimulá-los. sintam-se à vontade para comparecer todo dia, ainda mais considerando-se que não se paga a conta nem os dez por cento do garçom.

então, ao cardápio.

hoje

meus amigos e eu

brincadeira com aquela ideia de que é possível fazer comparações entre pessoas e animais, ou entre pessoas e objetos. no post logo aí abaixo.

segunda, 4

queda

existe esse sujeito que não é adão, mas que também leva tombos. no caso, tombo em câmara lenta. narrativa concisa, você leva pouco tempo para terminar a leitura.

terça, 5

predileção

também curta, a micronarrativa do dia é a respeito da queda que aquela mulher tem por certo tipo de homem. é, além disso, a respeito da vontade de redimi-lo, se possível.

quarta, 6

desesperos em trânsito

dessas micronarrativas questionadoras, que põem o dedo na ferida de algumas questões existenciais. no caso, a respeito de como certa questão se desloca, mas continua posta.

quinta, 7

fazer o quê?

a imagem do dia está impagável, de modo que a história teve que assumir tom francamente humorístico. ao pedir demissão, aquele sujeito resolve ser irreverente e será lembrado por isso.

sexta, 8

aperte aqui para entender a vida

então achamos todos que sabemos que diabos significa estar vivo? bem, esse texto do dia vai deixar claro que é um pouco mais complicado que isso…

sábado, 9

vida colecionada

nota dissonante da semana, aqui o gênero não é mais micronarrativa com imagens, mas microensaio com imagens. o tema, a fotografia de rua de vivian maier, fotógrafa estupenda.

 

novo aviso

mudança no tema da página, leitores, mas agora é definitivo, prometo não mexer mais.

além disso haverá mudança de ritmo, novamente.

a partir de segunda-feira, dia 21, o blog publicará apenas uma história por dia, às 10h. até que novo surto acometa o autor dos posts ou qualquer outra reviravolta ocorra.

espero que a meia dúzia de leitores não entre em debandada por isso. a ideia é: mais concentração, menos dispersão. para dar sequência a essa linha, as histórias foram reorganizadas e podem ser lidas na ordem crescente de números, de cima para baixo.

o autor do blog.

 

 

 

 

 


aos navegantes

a partir de amanhã e durante uma semana pelo menos, o blog publicará não mais três, mas apenas duas histórias por dia. os horários também mudaram um pouco: a primeira entra às 10h, a segunda, às 17h.

a série de dípticos não resulta de preguiça ou má vontade do autor, mas de decisão, hum, estética? além disso, os leitores poderão ler cada história em separado, sem prejuízo, mas todas elas durante a semana têm um fio narrativo comum…

depois disso, a série de trípticos retoma à programação normal. ou os dípticos deixarão de ter uma mesma constante narrativa, o que parecer melhor…

espero que os dois ou três leitores que aparecem por aqui apreciem.

atenciosamente,

o autor do blog.

 

 

 

 

 


aniversário do blog!

amanhã, um ano de blog.

20 de dezembro do ano passado, escrevi:

“só a ficção me redime de tudo o que de errado se passa em volta. romance é minha ilha, meu horizonte, a tábua de salvação no oceano onde naufraguei.”

primeiro post, pinta de aforismo, já.

tudo bem, não publiquei todos os dias. mas alguns dias publiquei mais de uma vez, compensação razoável.

de toda sorte, é aniversário. o blog é de sagitário, seja lá o que for.

amanhã é festa. sem champanhe nem bolo. mas se quiserem aumentar o índice de leituras, favor avisar os amigos…

haverá uma história publicada a cada hora, perfazendo o total de 24 novas micronarrativas num mesmo dia.

as fotos utilizadas no cabeçalho ao longo do dia serão trechos de imagens aéreas do fotógrafo cássio vasconcellos. espero que gostem.

hoje, desaforados são os leitores, nos desaforismos e micronarrativas enviados…

abrazos.

encerra inscrição

pessoas, amanhã (sábado, às 23h59) é o dia-limite para quem quiser enviar aforismo ou micronarrativa (sim, leitores também publicarão micronarrativas aqui no blog, e eles são ótimos nisso).

então, se quiser participar, envie até três textos (no caso de aforismos, de até 200 caracteres no máximo; no caso de micronarrativas, er, não tem limite, mas vamos ser sucintos, né, pessoal?) para paulopaniago@gmail.com com a palavra desaforismos no título.

a publicação será domingo.

segunda, dia 20, o blog faz um ano e, além de publicar uma micronarrativa por hora (portanto, 24 ao longo do dia), o blog trará algumas ótimas ilustrações feitas pelo leopoldo wolf.

contagem regressiva

fiz duas chamadas de trabalho, solicitando aos leitores que enviassem aforismos (ou desaforismos, como acharem melhor) para serem publicados no blog. alguns enviaram. até mesmo uma micronarrativa recebi, o que é ótimo e significa que os leitores foram mais desabusados que a encomenda.

a data de publicação dos textos dos leitores é dia 19, domingo. portanto, quem ainda quiser enviar algum texto, tem até o sábado, dia 18, para isso. envie e-mail com o texto para paulopaniago@gmail.com, com a palavra desaforismo no assunto. mencionei o limite de três aforismos por pessoa? pois é.

ah, sim, e na segunda, aniversário do blog, uma micronarrativa será publicada por hora, começando meia-noite. ou seja, o conjunto reúne 24 histórias para curtirem, comentarem, gostarem, detestarem, enviarem aos amigos etc.

chamo a atenção especialmente para a que será publicada ao meio-dia… dotada de alta dosagem de desaforo.