Pausa na guerra

Foto | Garry Winogrand
Foto | Garry Winogrand

 

 

Então decidiram fazer intervalo na guerra por um instante, pois é verdade que esse negócio de matar dá trabalho e tem alto custo emocional para os envolvidos. Na trégua, propuseram fazer um baile e aproximar as partes, aproveitando que havia a pausa e todos estavam de acordo com os termos. Então começaram a erguer brindes e a cantar canções e houve um momento em que o general estrategista de um dos lados comentou com o general estrategista do outro: “Ainda bem que as guerras continuam a ser iniciativa dos homens. Quando as mulheres aderirem, a coisa vai ficar realmente feia, porque elas são implacáveis”. O outro general, que nunca havia se debruçado sobre a questão, pensou a respeito do assunto: será que tinha ouvido aquilo como tentativa do inimigo de manipulá-lo, mas quando concluiu que não começou a convocar mulheres e seus exércitos derrotaram o adversário muito rapidamente.